MineiroVideo fora do eixo comercial

O skate acontece no Brasil inteiro, mas, como sabemos, é um pensamento comum achar que pra fazerem as coisas darem certo, serem vistas e ganharem notoriedade, é preciso ir para as mecas do skate brasileiras, como Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. Seja pela maior quantidade de marcas residentes nesses estados ou pelo número ascendente de picos, os skatistas insistem em fazer acontecer por aqui e isso não é de hoje.

Indo um pouco na contramão desse raciocínio, o Marcos Van Basten resolveu fazer o MineiroVideo com os amigos e mostrar sua cena local de Barbacena para o mundão do skate. Conversamos com ele pra entender melhor as ideias por trás do vídeo e você lê tudo agora:

image

Trocando Manobras: Fala Marcos, beleza? Para começar, como surgiu a ideia de fzaer um vídeo grande?
você sempre quis fazer ou foi rendendo material nas sessões e foi fluindo?
conta um pouco de como você chegou nisso.

Marcos Van: Eu sempre achei da hora filmar e fotografar e já tive
algumas filmadoras que acabaram morrendo. Então comprei outra mas acabei não
usando tanto porque estava mais fotografando. Só que no começo do ano passado,
em abril, eu lembrei da câmera e
falei “poxa, tem essa filmadora aqui parada; vou começar levar ela
pra rua” e foi quando comprei uma fisheyezinha e aí deu um ânimo! Comecei
a registrar os amigos e todo dia a gente ia fluindo um pouquinho. Chegou agora
em 2017 eu vi que estava com um material da hora e resolvi soltar em Abril finalizando
um ano de vídeo!

TM: E como foi a escolha de quem aparece no vídeo?

MV: No vídeo aparecem os amigos que iam nos roles mesmo. Eu ia registrando quem
estivesse afim de somar no vídeo mas nem falava que ia rolar um vídeo grande no começo,
só ia registrando sem intenção, nem nome tinha. Eu já tinha uma amizade de anos
com os amigos das outras cidades que também apareceram e eles acharam daora a
ideia e começaram a filmar com
mais frequência!

TM: Essa galera sabe que vai ter um vídeo grande com eles
participando? Como foi a reação quando você contou? 

MV: Sim, agora sabem. Com o tempo, eu fui vendo que foi rendendo e achei um
nome que fez sentido ao vídeo. A galera achou da hora e animou demais e começamos a filmar com mais frequência. Não consegui filmar todos pela
distância mas eu quis colocar
todo mundo que somava nas ruas, não quis deixar ninguém de fora, mesmo
que fosse só uma imagem. Está todo mundo empolgado pra verem o resultado final!

TM: E as influências que você buscou pra esse projeto? É todo em
preto e branco e sem partes definidas, conta mais aí qual a ideia por trás. 

MV: Eu busquei mostrar um caminho que não tivesse pressão
alguma nas filmagens, só as diversões diárias. Achei que fluiu melhor não
ter parte individual de ninguém pra não surgir uma responsabilidade em estar fazendo uma
parte, sabe?

O PB, eu já tenho um gosto pelo preto e branco até nas fotografias, sempre faço assim, sou apaixonado mesmo! As influências foram os amigos de
outras cidades que também filmam. Assisto muito vídeo independente e isso me
ajudou a dar esse gás no vídeo. Os videomakers daqui do BR são demais!

image

TM: Minas Gerais tem uma cena forte do skate, mas muita gente
ainda sente a necessidade de ir para outros estados para fazer acontecer. No
vídeo de vocês não foi feita essa migração. Precisa mesmo vir para São Paulo ou
para o Rio para fazer acontecer?

MV: Pois é, acho sim que em MG tem muito skatista e a
cena é forte e tem gente se movendo produzindo até mais esses tempos. Eu fiquei meio chateado por não conseguir migrar pra todas as cidades que pensei por falta de tempo ou dinheiro mesmo. Tem gente que realmente ficou
de fora não porque eu quis.

Acho importante citar Belo Horizonte e Juiz de Fora, entre outras cidades
que são forte numa cena independente; acho que pra fazer acontecer e só correr
atrás e fazer do seu jeito. Acho que todo lugar vai ter suas dificuldades mas
no fim tudo é skate se for sincero!

TM: Falando nisso, quais as dificuldades de se filmar em Minas? E quais as
vantagens?

MV: Dificuldade acho que foi mais estar indo nas cidades e
conseguir encontrar todo mundo com tempo em registrar. As vantagens foram que
aqui também tem muito lugar da hora pra andar. Barbacena é uma cidade pequena
mais tem vários lugares​ legais e divertidos. O que ajudou também foi que pouca gente embaçou no rolê e acabou fluindo do jeito que queríamos.

TM: Massa! Tem mais alguma coisa que você quer falar?

MV: Queria agradecer a todos os amigos que se divertiram no
caminho até chegar ao fim do vídeo e não desanimaram pela demora que é fazer
acontecer depois que se inicia. Esses caras me deram total apoio em fazer o vídeo. A todos que me filmaram e ao Guilherme Assis na Edição e Mixagem do áudio do vídeo. Quero agradecer também as
bandas que me cederam as faixas, o que somou muito no vídeo: muito obrigado mesmo!

No finalzinho do vídeo meu notebook apagou, deu tela azul e eu achando que nunca isso ia acontecer, não fiz backup!  Pensei: “todo mundo vai me matar!” Fiz a correria e um amigo meu, o Thiago me ajudou a arrumar o problema e recuperei o projeto do vídeo. Valeu, Thiago, por me livrar da morte!

Vamos continuar registrando sem deixar de se divertir. E aos amigos de outros estados,
venham pra MG! Aqui tem muito lugar da hora para se divertir, cachoeiras e muito mais!

Por fim agradeço ao Trocando Manobras pela oportunidade de contar um pouco
sobre nosso vídeo. Vem pra Minas Gerais, TM!

 

Assista agora ao MineiroVideo, de Marcos Van Basten: 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: