A “Brazilian Vibe” do Park Series São Paulo

Nos últimos dias 22 e 23 de junho aconteceu em São Paulo a parada brasileira do Vans Park Series 2019. Realizada na pista da Vans no Parque Villa Lobos, o evento reuniu skatistas do mundo todo nessa etapa ensolarada e cativante da tour mundial dos Park Series.

Essa é a segunda vez que São Paulo recebe o VPS, já que a pista oficial fora inaugurada somente em 2018, mas esse pouco tempo não impediu que já fosse criada uma atmosfera única pra essa parada. Dada como a favorita da maioria dos skatistas presentes, São Paulo é a cidade que traz um público empolgado e empolgante, apaixonado e bastante participativo.

Nas finais masculinas, seja pela vibe brasileira ou por estarem andando muito, Pedro Barros e Luiz Francisco ficaram nas primeiras posições, seguidos por Tristan Rennie em terceiro lugar. Em mais um ano, a torcida ia a loucura a cada boneless do Luizinho e era bonito de ver!

Na excelente final feminina, a brasileira Yndiara Asp levou o campeonato, seguida por Brighton Zeuner e Sakura Yozosumi em terceiro. Coincidentemente, ou não, o Trocando Manobras falou com as vencedoras um dia antes da final (demos sorte a elas, sabemos) e você confere a conversa exclusiva agora:

Primeiro, falamos com a Brighton Zeuner sobre essa energia da parada brasileira do Vans Park Series:

“Essa é uma das minhas paradas favoritas. A energia, a torcida, a atmosfera, tudo… Ah, e a comida! Eu fui à casa da Leticia Gonçalves e a família dela fez um jantar com bastante carne, batatas e vegetais, mas a minha comida favorita foi um bolo de arroz, estava tão bom!

O VPS Brasil é uma das paradas que você realmente sente que está competindo e a gente se sente realmente como atletas. Eu fico menos nervosa. Quando você vai a outros lugares, é mais quieto. Mas aqui no Brasil a gente realmente sente que está fazendo um show e é muito divertido!”

 

Também perguntamos para a Yndiara Asp sobre essa energia, já que ela é da casa:

“Os campeonatos no Brasil são sempre meus favoritos porque a galera cola em peso e torce mesmo, põe aquela energia, sabe? As vezes a gente vai pra outros lugares, por exemplo na China, a galera é mais quieta. É outro estilo, outra cultura. A nossa cultura é mais quente, mais energizada! Todo mundo curte muito o Brasil, a Brighton mesmo já falou pra mim que o lugar favorito dela dos Vans Park Series é o Brasil por causa da galera!”

vps_yndibrighton
A gente deu sorte. Ok, sabemos. (foto: Life Without Andy / Vans Park Series)

 

Mas claro que não paramos por aí e perguntamos também sobre essa maior participação e atuação feminina como protagonistas em marcas e campanhas do skate mundial. Queríamos saber também se essa abertura era só nas campanhas de marketing ou se nas pistas a galera estava menos machista também. Olha o que a Yndi falou:

 “A gente está em um momento muito bom no skate feminino. As mulheres no geral estão em alta e isso está sendo bastante positivo em vários setores, tanto no meio comercial, como nas campanhas, como nos patrocínios, os campeonatos estão igualando premiação… E nas pistas a gente vê mais mulheres começando a andar de skate, pais levando suas filhas. Acho que a galera está se acostumando e vai ter que se acostumar porque skate é pra quem quer andar de skate!”

 

Já para a Brighton, que tem só 14 anos, a percepção é um pouco mais receptiva e é mais comum ter mulheres andando de skate:

“Acho que eu pulei nessa van na hora certa porque eu comecei a andar de skate e já tinham bastante garotas. Se eu for na pista perto da minha casa vai ter um monte de garotinhas andando. Acho que está bem melhor aceito hoje em dia. No Vans Park Series, por exemplo, eles botaram o mesmo prêmio para homens e mulheres e acho que agora com as Olimpíadas, existem mais garotas que estão puxando o nível pra cima. Eu fui em uma etapa de qualificação das Olimpíadas em Long Beach e tinha uma menina de 12 anos dando um 540 perfeito e isso é muito legal!

 Eu lembro ser uma garotinha e falar com a Lizzie Armanto e com a Nora Vasconcellos… Eu ainda tenho fotos delas no meu quarto! Eu acho que o que é mais legal é que não me considero um exemplo nem nada disso, mas é muito gratificante quando as garotas chegam em mim e dizem alguma coisa legal, falamos sobre skate e fashion, é ótimo! Eu não me ponho acima de ninguém, até porque eu ainda estou fazendo a mesma coisa, andando de skate e tentando evoluir igual a elas.”

 

E já que estávamos falando de skate, falamos de videopartes, patrocínios de shapes, amigos que inspiram e tudo mais. Primeiro, a Yndiara:

“Eu gosto de fazer de tudo, se eu estiver andando de skate, estou feliz. No momento, vivo essa fase de campeonato, quero participar dessas Olimpíadas. Mas com certeza depois quero fazer uma videoparte. Tenho pouco vídeo, isso eu quero trabalhar mais depois dessa fase. Tipo na Santa Cruz, a gente já conversou em fazer uma parte talvez minha e da Fabiana Delfino… Mas eles entendem e curtem bastante eu gostar de campeonatos. Eles sabem que qualquer coisa que eu for fazer, tenho que me entregar 100% então esse é o momento olímpico e depois disso fazer a videoparte da vida!

 Já na Vans, meu parceiro de time favorito é o Pedro! Ele é uma grande inspiração pra mim, a gente convive bastante, ele é como um irmão mais velho que mostra os caminhos e me ensina. O Pedro é meu ídolo!”

vps_yndipedro
Amigos, campeões, skatistas, tanto faz. Os dois andam MUITO! (Foto: Anthony Acosta / Vans Park Series)

 

Com a Brighton, a gente quis saber sobre o patrocínio de shape dela, a Frog Skateboards, que é uma empresa pequena comparada aos outros patrocinadores que ela tem:

 

“Eu ando para empresas grandes, tipo a Red Bull. Todos os meus patrocinadores são ótimos. Mas em Nova Iorque, seu patrocínio de shape é realmente importante porque é também a sua família e amigos. Com a Frog, eu me apaixonei quando andei com eles em Nova Iorque. Eles são ótimos. Por exemplo, no Natal, o Chris Millic e a namorada dele me deram um vale presente de maquiagem! Isso é muito da hora, que outra marca de shape pensaria nisso?

 

Eu e meu irmão assistíamos muito os caras do Arizona andar antes mesmo da Frog existir e isso fez a gente curtir os caras. Quando eu os conheci e entrei pro time, me apaixonei por tudo isso.”

 

O Vans Park Series continua com mais duas etapas, Canadá e França, até a final em Salt Lake City, nos Estados Unidos em Setembro. Pode ter certeza que nenhuma delas vai ser tão empolgante quanto é a etapa brasileira.

 

Se liga em algumas fotos exclusivas do TM nas semis masculinas. Fotos por Tamires Scrimin: 

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: