TOP 10 INFLUÊNCIAS NO SKATE DO SÉCULO XXI

20/11/2012

Dylan Rieder, Gravis part – Quando essa webparte saiu, foi um marco na história dos vídeos online. Esse o primeiro vídeo com première online, data de lançamento e uma produção inteiramente voltada para a Internet. Foi o chute inicial das webpartes, que culminariam em ser, hoje, um dos principais recursos das marcas e dos skatistas.

Outro fato desta parte ter sido histórica, foram as calças que o Dylan usou na parte. Meias aparecendo, calças mais apertadas e barras enroladas fizeram a cabeça de milhares de skatistas e definiram um novo estilo nas ruas. Sem contar as camisetas rasgadas e os tênis baixos que se tornariam os mais famosos da Gravis. “Calça de pescador” RULES!

DGK – Quando a DGK surgiu, no início dos anos 2000, os “gangueiros” encontraram suas vestimentas. O conceito da marca é, até hoje, tão forte, que você pode, facilmente, associar a gangueragem com a Dirty Ghetto Kids. É claro que o movimento dos que gostavam de rap e usavam roupas largas SEMPRE existiu no skate, mas com a DGK, surgiu um nome, um logo pra esse pessoal. Stevie Williams fez um bom trabalho!

Rodrigo TX – Ele sempre foi e, acredito que, vai ser por muito tempo, uma das maiores influencias para os skatistas brasileiros. Tudo o que o Rodrigo fez e faz traz, consigo, seguidores e admiradores. O Mobb Deep de suas partes, as manobras, o estilo, tudo. TX sempre vai ser visto por todos com muito respeito e muita admiração.

Vídeos da Baker – As edições de Beagle OneIsm e as trilhas sonoras utilizadas pelos skatistas são marca registrada dos vídeos da Baker. Você vê um vídeo da Baker e já sabe, por muitos aspectos que é um vídeo da Baker, são inconfundíveis. O estilo desses vídeos são copiados até hoje. Muita imagem aleatória e muita palhaçada que, hoje, a gente vê em quase todos os novos vídeos, são frutos dos vídeos da marca do Andrew Reynolds. Eles podem não ser os únicos, nem os primeiros, mas fazem de um jeito que ninguém mais faz, por isso os vídeos são tão únicos e tão influentes.

Thrasher, Firing Line – Esse segmento do site da revista Thrasher é muito simples porém, muito legal. Uma linha, um skatista. É tão interessante que é um dos mais copiados por muitas crews! As variações são apenas no nome e nas animações, mas a ideia é a mesma. Linha!

Stefan Janoski – Stefan sempre foi ícone de estilo, classe e leveza em cima do skate, mas, quando lançou seu pro model de tênis pela Nike SB, as coisas se tornaram ainda mais interessantes para o skatista. O model é tão considerado e tão admirado, que, até hoje, vários anos depois de seu lançamento, a única mudança que teve em sua linha, foi a criação de Mid Tops (que são os tênis de cano médio). Inúmeras cores fazem a cabeça dos aficionados pelo Janoski e, quem usa, diz que, realmente, é o melhor tênis para andar de skate.

Stereo Vynil Cruiser Board – A popularização do skate nos últimos anos e a glamourização do nosso esporte fizeram com que abrisse espaço para diferentes modelos de skate. O mais bem bolado foi a volta dos skates da época de Dogtown, principalmente os Vynil Cruiser Boards, da Stereo. A marca foi a primeira a relançar os skatinhos, com diversas cores, de plástico e com muita ideia boa de marketing envolvida. O cruiser é um skate utilizado por muitos skatistas como forma de locomoção, ou para tirar um lazer, mas foi apresentado ao público geral de forma divertida e interessante, gerando, assim, muita procura e muita cópia, também.

Game Of S.K.A.T.E.  – A brincadeira, criada por Eric Koston e popularizada pelos campeonatos (que levavam o mesmo nome) da éS nos anos 90, ganhou força com o site Berrics. Quando surgiram os primeiros Battle At the Berrics, pronto, aí a coisa mudou. Todo mundo, hoje, brinca de skate com seus amigos. Todas as sessões tem um, pelo menos. É a brincadeira mais popular do skate atual.

The Berrics – Essa é, na minha opinião, a maravilha do século XXI no skate. Eric Koston e Steve Berra se juntaram para a criação de uma pista/site/gerador de conteúdo. A ideia é tão magnífica que, uma pista indoor, virou, por muitos anos, o portal principal na Internet dos skatistas. Hoje, não sei se está tão forte o alcance que o Berrics tinha alguns anos atrás, porém o site pirou a cabeça de muita gente e abriu os olhos para um novo tipo de Big Brother, só que aqui, de skate e sem mulheres gostosas. O site tem dias certos para postagens e seções independentes (como o First Try Friday e o Trickipedia) que, devido à enorme criatividade dos roteiros, são influência para muitos.

Isso, sem falar do Battle At The Berrics, que é o Game Of Skate do site. Esse segmento fez TODAS as sessões de skate DO MUNDO terem, pelo menos, um game of skate no dia.

Leo Romero – Leo mudou a arte de descer corrimão: ele subiu. Quando todos estávamos acostumados a descer corrimão de tudo quanto é jeito, Leo Romero surgiu com uma capa da revista Skateboarder em 2009 que mostrava um fifty que meio que parecia que estava subindo. O que era aquilo? Era a inovação. Ninguém entendeu nada. A comprovação veio no vídeo da Emerica – Stay Gold,  em que, não só o Leo, subia corrimões em vez de descê-los. Absurdo.

E para você, o que mais influenciou no skate do século XXI, até hoje?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: