UMA GRANDE FAMÍLIA

30/01/2013

Os últimos acontecimentos de 2013 me fizeram perceber, mais uma vez, que aqueles que andam de skate se tratam como uma grande família. Em momentos de alegria e tristeza, skatistas se unem e mostram que, mesmo longe, estão juntos para se apoiarem.

O incidente com a GCM na praça Roosevelt foi um exemplo. Mesmo quem não conhecia o skatista envolvido se identificou com a história e mandou seu apoio ao mano.

Assim como quando Lewis Marnell, infelizmente, faleceu.  Todas as marcas, revistas e meios de comunicação de skate se mobilizaram e postaram suas homenagens ao australiano. Os skatistas também fizeram sua parte e, em sua maioria, postaram alguma coisa em suas redes sociais mostrando o quanto sentiam com a perda de um dos nossos.

Também serve de exemplo a morte de Laurence Reali, trazendo uma comoção nacional e uma dor no peito de todo skatista brasileiro que o conhecia formal ou informalmente.

A família sente saudade, também. Shane Cross e Keenan Milton são lembrados até hoje por quem os conhecia e também por quem nunca os tinha trombado pessoalmente.

Em outros grupos de pessoas, esse tipo de união é mais incomum. Por exemplo, a tragédia de Santa Maria foi responsável por mobilizar milhões de pessoas à apoiarem aquelas famílias, porém, vejo que foi um caso único, digno de repercussão mundial, uma tragédia, mais de 230 mortos. Um episódio lastimável, tristeza nacional, eu também me comovi.

Mas, nós skatistas nos mobilizamos quando um só está na pior. Não estou dizendo que somos melhores que o resto do mundo, mas, com certeza, somos mais unidos. Não são só episódios tristes que mostram a nossa união. É interessante, por exemplo, chegar num pico onde você nunca andou e trocar ideia com outras pessoas como se fossem seus parceiros de sessão. Começa na chegada, cumprimentando todo mundo, depois lhes apoiando em suas linhas e lhes aplaudindo a cada acerto. É o respeito do skatista, torcendo para que o outro se dê bem e evolua constantemente.

Claro que existem panelas e grupos de amigos que nunca vão se desfazer, mas quando o assunto é skate, todo skatista é bem vindo à grande família, só tem que saber chegar, respeitar a todos. O coração da mãe é grande, mas não agrega quem não faz por merecer!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: