Que porra é essa que a gente tá usando nos pés?

16/01/2013

O mercado que mais cresce no skate e que, consequentemente, mais traz impactos ao nosso esporte é o de calçados. Dos anos 2000 pra cá, temos visto tanta mudança nos nossos tênis, mas tanta, que hoje chega até ser engraçado alguns lançamentos pra gente usar nos pés.

Voltando pra onde tudo começou, os primeiros tênis de skate a serem largamente fabricados e vendidos foram os Vans. O Vans era uma evolução do Randy 720, que foi realmente o primeiro tênis de skate do mundo e que tem um design copiado até hoje por todas as marcas possíveis.   Os mais clássicos Vans, sim, (daquele mesmo que a sua namorada usa hoje em dia e tem 4 cores diferentes dele pra cada look que ela puser), foram os primeiros grandes tênis de skate de todos os tempos. O que é muito legal é que a Vans está aí até hoje e esse model também! É um tênis muito bom, realmente, pra andar de skate, mas como é de pano, gasta fácil, fácil.

Depois, muitas marcas surgiram, muitas faliram e os skatistas usavam todo tipo de tênis que gostavam. Nos anos 80 e começo dos 90 era muito popular ver garotos usando o All Star Chuck Taylor, aquele mais classicão, de cano médio. Todo mundo queria imitar o Hosoi, que só andava com esse tênis. Não era necessariamente de skate, mas fez muito sucesso entre nós. Os Chuck Taylor, assim como o Vans, estão também aí até hoje e voltaram a ser usados por muita gente. O tênis é bom, a biqueira é bem resistente, mas é bem baixo, então os calcanhares pedem arrego em pouco tempo.

A Nike e a Adidas também eram marcas procuradas por skatistas nessa época. Essa companhias ainda não tinham projetos de skate, mas muitos skatistas já usavam os Nike Dunk ou os Adidas Star para andar de skate. Mas tudo mudou quando, nos anos 2000, essas duas empresas entraram realmente no nosso game. Mas o que vou tratar nesse post não é sobre as mudanças financeiras ou corporativas que elas trouxeram, mas sim, as mudanças visuais e de design dos calçados que hoje a gente usa.

Vou começar pela Nike, que sempre foi inovadora e isso não se pode negar. Nos primeiros anos de Nike SB já podiam se ver modelos diferentes, como os pro model do Paul Rodriguez com cabedal de plástico, que eram absurdamente feios ou aqueles Nike Zoom FC que eram chuteiras em forma de tênis de skate. Eu sempre falo isso, mas é legal repetir: Gino Ianucci usava chuteiras de futebol de salão da Nike nos anos 90 bem antes deles fazerem tênis de skate e ter ele no time. Mas isso não justifica uma marca fazer um tênis tão feio.

Anos depois, a Nike continuava a inovar nos tênis de skate, tentando enfiar goela abaixo tênis horríveis. Em compensação, alguns clássicos como o Nike Dunk e o Nike Blazer SB eram perfeitos para andar de skate, eram simples e bonitos. Mas não eram esses os “cabeça de coleção” do caras. Nunca foram. Até chegar o pro model do Stefan Janoski e, aí sim, a Nike acertou em cheio nos tênis. Era e é até hoje o tênis de skate perfeito. Baixo, sem muita costura, com influências daqueles sapatos de barco (mas sem forçar muito na viagem), o Nike SB Janoski é o tênis de skate mais vendido de todos os tempos e faz muito sucesso a cada novo modelo que lançam dele. Hoje tem muitas variações do Janoski, indo de modelos mid-tops a modelos com velcro, mas nada que tirasse a luz desse tênis.

O Janoski acertou no modelo, mas os outros caras parecem ter tentado inovar e cagaram em tudo. Desculpe, mas não é só porque é Nike ou porque tem um skatista que a gente gosta por trás que tem que aceitar qualquer coisa que eles lançam. Muitos modelos do Paul Rodriguez são muito feios; alguns parecem que vieram da lua e esqueceram de desligar a espaçonave. O Project BA, pro model do Brian Anderson é outra tentativa de inventar qualquer coisa e fazer a gente aceitar. É um tênis de corrida? Pra ir na academia? Na balada? Pra andar de skate não é, com certeza! Ah, falaram que é? E você abraçou a ideia? O tênis é bonito, mas não é de skate, pode falar o que for, não é. Pra eu que sou baixinho seria bom, já que aquele solado tem uns 4 centímetros de altura hahaha.

Fora os híbridos da Nike, né? Com a tecnologia Lunarloon, agora tem híbrido do P-Rod, do Stefan Janoski, do Brian Anderson, da tia do Chet Childress, da noiva do Todd Jordan… Todo mundo tem um modelo de Nike SB híbrido hoje. É mais uma tentativa de vender tênis só por causa do nome do cara que você curte ver andar?

Pra terminar o assunto Nike, vamos lembrar do mais novo lançamento dos caras. Uma chuteira! Sim, uma chuteira, meus amigos. O Nike SB Lunar Gato. É tão chuteira que o lançamento do bagulho foi em um estádio de futebol nos Estados Unidos junto com uma chuteira de futebol de campo e com astros do futebol presentes. Aqui no Brasil, foi lançado junto de uma campanha chamada “nas 4uadras”, onde os skatistas explicavam que eles começaram a andar de skate nas quadras de futebol de salão e que a chuteira, digo, o tênis, era perfeito pra esse terreno. Lógico que é perfeito, não é de skate, é uma chuteira! Quem usou falou que é bom pra caralho. Mas disse que na hora de bater pênalti também serviu.

A Adidas não decepciona tanto quanto à irmã corporativa acima. Os tênis da Adidas são clássicos e tendem a seguir uma linha de modelos até hoje. Alguns deslizes aqui e ali, mas a Adidas está representando. Lucas Puig, que foi um dos últimos caras a ter pro model, tem um tênis muito bonito e feito pro skate. O último pro model do Silas Baxter-Neal me deixou meio decepcionado pela parte detrás do tênis, que parece que vai virar o pé a qualquer momento, mas só andando pra saber. Os models do Gonz que são, na maioria, meio estranhos, mas po, é o Mark Gonzales, dá pra ver que foi ele mesmo quem decidiu fazer aquilo ali.

Por incrível que pareça, apesar de eu ter criticado muito a New Balance ter entrado no mundo do skate, eles têm feito tênis muito bonitos, de skate mesmo! Com um bom solado e bons materiais para a prática de SKATE (não outro esporte).

E a Gravis hein? Quando lançou o pro model do Dylan Rieder foi um choque. O tênis que mais parecia sapatilha de balé pegou todo mundo de surpresa. Era skatável? Não sei. Era bonito? Olha, não no mundo do skate. O Dylan é fashionista, mas nem por isso tem que aceitar tudo que ele acha legal. Puta tênis de bailarina da porra. E não estou fazendo sexismo não, estou apenas criticando por não ser um tênis de skate.

Ah, mas a Gravis faliu, o tênis não existe mais. É, mas a HUF acabou de lançar o novo pro model dele e tá pior ainda. O tênis, que parece mais um sapato italiano para jogar boliche do que qualquer outra coisa, é o mais novo frisson dos pés do skate mundial. É um mix de “que porra é essa?” com “será que dá pra andar nisso?”. Mas se a HUF fizer que nem a Gravis e botar modelos de camurça, parecidos com o sapatinho do Dylan, pode ficar legal, assim como os Gravis eram muito bonitos.

É 2014 e estamos cercados de vários tipos de tênis de skate. Dentre sapatinhos de boliche até chuteiras de futebol, uma coisa me deixa feliz: tem muita marca boa fazendo tênis de skate de verdade. E se alguém usar ou já usou algum pro model do Dylan Rieder, conta aí como foi!

One Comment

  1. Comentando em 2019! Piorou parceiro! Tem mais tênis badarosca depois de 2013! O que tá salvando é a DC. Muitos modelos dos anos 90 voltando com tudo! Muito foda! Aliás, eu comprei o modelo Astor Black da DC e um Etnies modelo Drifter. Recomendo! Abraços.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: