Não é tão legal assim fazer torcida para o Brasil nos campeonatos de skate

24/03/2015

A gente acabou de ver que o pódio do Tampa Pro foi recheadode brasileiros: O Luan de Oliveira ganhou, Kelvin Hoefler ficou em terceiro e o
Felipe Gustavo em sexto. Se não fosse pelo Nyjah em segundo, o pódio teria
todas as cores da bandeira brasileira. Mas e daí? E se não fossem brasileiros
que estivessem ali? Teria toda essa repercussão? Não, não teria.

Campeonato de skate já é uma coisa escrota, a partir do
momento em que sabemos que estilo conta mais do que apenas dar manobras e a
única maneira de julgar um campeonato é pela quantidade de manobras e
dificuldade que o cara as deu, sabemos que tem algo errado. O skate não tem
esse espírito de competição, apesar de sempre estarmos voltados a elas, nas
mais diversas formas. Os grandes eventos de skate são competições,
infelizmente, pois as marcas não conseguem se unir para fazer um skate mais
divertido e de coração. Tem que haver a competição em diversos âmbitos, até
mesmo no comercial!

Acho muito zoado aquele papo de quem fala que o skate é uma
família, todos se aplaudem quando o outro acerta a manobra, que não existem
adversários… Então por que tem competição? Precisamos mesmo saber quem é o
melhor skatista?

Melhor. Ta aí algo que é extremamente relativo no skate. O
melhor skatista pra mim é aquele que consegue andar de skate sem parecer um
robô, tentando dar manobras diferentes, divertidas e inteligentes. Para mim,
não tem um melhor, porque cada um tem um estilo diferente, um jeito diferente
de fazer a mesma coisa, que é andar de skate.
Então a minha torcida vai para vários caras e nem sempre eles são
brasileiros.

O que tem rolado é essa torcida pró-Brasil nos campeonatos,
independente de quem seja o mano. No campeonato se esquecem que esses manos
estão representando seus patrocinadores multimilionários (os de tênis,
principalmente) e cria-se uma idelogia que eles estão representando o Brasil.
Esquisito esse papo, né? Pra quem não queria skate nas olimpíadas, estamos
chegando bem próximo disso nos campeonatos de skate, não estamos?

Acho horrível torcer pro “Brasil” em campeonatos de skate
por alguns motivos que irei citar a seguir:

1 – As torcidas são regidas pelas marcas que patrocinam os
caras. Geralmente um #VaiLuan pode se resumir em #VaiNike nos números de
publicidade da marca.

2 – Pessoas de fora do skate se aproveitam desse momento
para fingir seu apoio ao skate. Sim, aquele político que você nunca ouvir falar
começa a postar coisas sobre skate dizendo que apoia a causa, aquela emissora
que só passa campeonato do Sandro Dias faz uma matéria escrota no programa de
esportes do meio dia e aquele moleque criado a leite com pera começa a achar
que é mais skatista que você só porque compartilhou a hashtag #vaifulano quando
passava o campeonato na internet.

3 – A sua torcida deve ser pra quem você curte! Se você
gosta do skate do Mike Vallely, torça pra ele! Se você curte os wallies do
Aaron Herrington, por favor, apoie o mano! Não deixe de apoiar as pessoas que
você considera seus ídolos só porque não são brasileiros. Se você torce pro Luan, para o Kelvin ou para o Alex Carolino, tudo bem, mas que seja pelo skate deles e não pela nacionalidade. No skate não tem essa
(ou pelo menos não deveria ter) de Copa do Mundo!

Então, se você ainda acha legal que o “Brasil” se deu bem em
algum campeonato de skate, lembre-se que você poderia se divertir bem mais e
ajudar de maneiras melhores o mercado de skate se não ficasse achando que o
skate é um campeonato entre países.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: